quarta-feira, 30 de abril de 2008

Quem somos e o que somos

Um proprietário de um restaurante situado na margem do rio Tejo, numa zona antiga da cidade de L. decidiu abrir uma janela com vistas para o Rio, não tendo o estabelecimento ainda nenhuma para essa direcção, resolveu então dar mãos à obra, dirigiu-se à câmara municipal para fazer o pedido por vias normais.

Depois de verificados os critérios, a câmara inviabilizou o pedido com a justificação de que o edifício se encontrava numa zona histórica da cidade, por isso não se poderia mexer na fachada.

O Sr. como estava mesmo decidido, contratou uns homens e num fim de semana abriram mesmo a janela sem consentimento…

Depois do trabalho estar pronto voltou à câmara para fazer outro pedido, desta vez para fechar a dita janela.

Voltou a receber a mesma notícia; “…o edifício encontra-se numa zona histórica da cidade, não sendo por isso permitido alterações na fachada…”

Moral da história, a janela passou a ser legal, pois não a deixaram fechar.

Esperto este heim!?

4 comentários:

Marco Gomes disse...

Contaram-me esta história no fim-de-semana passado.

Insólita.

Parabéns pelo blog.

José Duarte disse...

É com muito agrado que vejo(e com bons olhos),a criação de mais um blog cabeceirense.Bem são precisos, para combater esta apatia social.

Marcelo disse...

É de captar a ideia para dar volta a estes ditos problemas de construção...lol...


Muito bom o post...

R.Gomes disse...

Isto deve-se a falta de coordenação entre as varias instituições do estado, o que finalmente ja começa a ser resolvido por este governo, goste-se ou não.