terça-feira, 11 de novembro de 2008

Alunos e professores de Fafe foram ao galinheiro para receber a Ministra da Educação

Nunca estive tão de acordo com aqueles que dizem que a educação vai mal, e basta olharmos para o que aconteceu ontem em Fafe para perceber isso, «foi decretado feriado municipal do aluno» para fazer omeletas com o carro onde seguia a ministra da educação e a comitiva que a acompanhava – esteve bem o Presidente da Câmara ao condenar tais praticas de protesto.

Esta foi uma pedrada no charco, não se viu os sindicatos ou professores a condenar o sucedido, assim a partir deste momento, se quem cala consente, e se já é permitido fazer aquilo aos ministros, não se poderá jamais condenar um aluno se este se lembrar levar um saco de ovos para a sala de aula para se divertir a atirá-los aos professores, sim, porque os alunos tiveram a colaboração dos seus professores.

Como já tenho referido várias vezes, a liberdade de expressão não contempla a falta de respeito, assim os professores perdem credibilidade na opinião pública ao pactuar com este tipo de discordâncias. Se querem derrubar a ministra não haverá melhor forma de o fazer do que, democraticamente, nas eleições.

3 comentários:

prof disse...

És mesmo um burro socialista!!!
Os professores nada tiveram a ver com os incidentes de Fafe!!!
Deixa de ser ignorante!

Repórter Amador disse...

Deixa-me dizer-te, para que possas ter uma visão mais alargada visita este site:
http://jn.sapo.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=1042449

Onde podes ler:

"Cerca de três centenas de manifestantes, entre alunos e professores, obrigaram esta tarde a Ministra da Educação a abandonar a cidade de Fafe, sem cumprir o evento que tinha programado. Com palavras de ordem e ovos, os protestantes nem deixaram a ministra pôr o pé fora do carro"

Sempre podes visitar todos os sites que culpam professores e deixar uma mensagem repugnante e descer tão baixo como desces-te aqui.

R.Gomes disse...

Vou apenas deixar aqui factos:
O pingo doce de Fafe (junto a praça da feira) no fecho não tinha stock de ovos;
-Não houve marcação de faltas em algumas turmas apesar de a turma ter faltado completa.