sexta-feira, 14 de novembro de 2008

“…caberá aos professores mobilizarem e sensibilizarem a sociedade civil para a defesa da escola pública. Vergar os professores será trágico.”

É impressionante como a juventude actual se consegue mobilizar, assistimos a um espectáculo deprimente muito orquestrado, e tudo indica, por professores. Não é por acaso que um aluno chega a casa e diz aos pais que o seu professor, aquele que devia ter mais um pouco de ética, disse que aquilo que fizeram à Ministra em Fafe era muito pouco, que deveria ser pior ainda.

Contou-me um aluno hoje, que chegou à Escola EB23 de Arco de Baúlhe e achou estranho, estava lá um grupo de alunos, (fez-me lembrar a greve dos camionistas), colocados à porta, (tipo piquete) com uma barricada de cadeiras a impedir a entrada; “…é greve por causa do estatuto do aluno!”, diziam, cantando palavras de ordem; “Ministra para a rua, a luta continua!” e como isto fosse um grande espectáculo, professores, no final do cântico aplaudiram o coro.

É impossível de acreditar que não estejam por detrás dos episódios lamentáveis quando assim tem atitudes.

Assistimos a uma paródia nacional. Aqui há vinte anos atrás, quando um professor faltava era a maior alegria que os alunos podiam ter. Agora os próprios professores parece que incentivam às manifs, e claro, é o mesmo que se passava connosco, uma alegria, uma festa digamos assim. Recebem uns sms, (não sei de onde) uns conselhosinhos de incentivo dos professores, sim dos professores, até podia dizer dos pais, porque os pais também são professores… E aí está, mais um diazinho sem aulas.

"Os professores que estão contra o processo de avaliação [contra as avaliações] querem progredir, subir as escadinhas até ao topo sem que seja preciso provar que o merecem, e com isso como é óbvio, mais uns trocados na carteira. E claro também dá mais trabalho." Bem não estou totalmente a par, estou reticente.

Uma coisa que me deixa a pensar! - há pouco tempo atrás, alunos da escola EB-23 do Arco levaram para casa frases que um professor terá pronunciado dentro da sala de aula, que o computador Magalhães estava a ser entregue pelo governo para ganhar votos, agora eu pergunto a esse professor? – O governo está a fazer a reforma da educação, com estas manifestações todas, para ganhar votos?

Daqui a pouco os alunos viram-se para a professora e dizem: - Dá-me o telemóvel já, senão levas com meia dúzia de ovos ou com um par de tomates, agora escolhe sôtora!? E «mainada»

“…caberá aos professores mobilizarem e sensibilizarem a sociedade civil para a defesa da escola pública. Vergar os professores será trágico.

1 comentário:

josé martins disse...

Bom post reporter, mas a maioria não pensa assim porque há muitos professores, alunos e familiares, e como a união faz a força por vezes a razão fica para traz.

Estou a achar que o que se está a passar também está a ter efeito dominó e é urgente travar isto, porém pareçe que o sistema de avaliação vai ser mudado pelo governo