sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Ex-autarca de Cabeceiras vai ser alvo de mais uma homenagem pública

Retirar conotações políticas à homenagem, segundo o Prof. Feliciano Macedo e impresso no Jornal O Basto, só pode vir de alguém com má fé, analisa ainda, o percurso de vida deste ex-autarca nunca antes visto. Impresso - “este currículum sem precedentes”.

Segundo o jornal, esta iniciativa parte de um grupo de amigos dos mais avariados quadrantes partidários que apenas querem reunir amigos à volta de um amigo no dia do seu aniversário.


A homenagem será no dia 9 de Dezembro aquando do seu octogésimo aniversário, portanto quem estiver interessado nesta homenagem do grupo de amigos ao Sr. Mário Campilho, pode se inscrever até ao dia 4 de Dezembro, pelos contactos: 964420782 / 968431424.

Parabéns Mário Campilho são os votos do Repórter amador.

Uma homenagem justa tendo em conta o que este ex-autarca fez por Cabeceiras de Basto, atirou a autarquia para o lote de Municípios do progresso.

3 comentários:

Anónimo disse...

Desculpe o incómodo. Já que é Repórter, poderia exemplificar e explicar melhor a frase "
Uma homenagem justa tendo em conta o que este ex-autarca fez por Cabeceiras de Basto, atirou a autarquia para o lote de Municípios do progresso."?

Eduardo disse...

Subentende-se um tom irónico neste texto do repórter amador. Naturalmente que todos sabemos a situação em que o concelho se encontrava em termos de desenvolvimento quando Mário Campilho deixou a Câmara e a situação actual. No entanto a homenagem pública a Mário Campilho não se resume apenas aos anos em que esteve na Câmara Municipal, mas sobretudo ao seu trajecto como homem público. É bom não esquecer o que determinadas pessoas fazem pelo desenvolvimento de instituições da sua terra e nesse capítulo, porque é impossível apagar a memória, como pretenderão alguns, Mário Campilho foi um exemplo abnegado de entrega aos Bombeiros, à Banda, ao Atlético, numa época em que as associações escasseavam e era difícil ocupar os tempos livres da população, bem como os serviços prestados à Santa casa da Misericórdia. E não se questiona aqui o que fez como presidente da Câmara. Como todos os políticos, fez coisas boas e coisas negativas. Agora, quando se fala em mais uma homenagem a Mário campilho aí é que não posso estar de acordo com o Repórter, pois n me lembro da última que lhe fizeram. Lembro-me sim, de uma personagem da vida local a quem estão constantemente a fazer homenagens públicas por dá cá aquela palha, como se fosse uma obrigação dos cidadãos desta terra agradecer penhoradamente e curvadamente, à moda do antigamente a quem tem o dever de lhes resolver os problemas, porque foi mandatado para esse efeito. Espanta-me que o repórter se surpreenda com a homenagem a Mário Campilho, e não se incomode com as homenagens repetidas e sistemáticas ao mesmo protagonista da vida local, promovidas sabe-se lá bem por quem... se calhar patrocinadas por ele próprio. Santa pequenez...

Anónimo disse...

Gostei dessa "um grupo de amigos dos mais - avariados - quadrantes partidários"
O rabisco está muito bem parecido com o dito. tens geito para a coisa.