sexta-feira, 20 de novembro de 2009

E a campanha para as próximas autárquicas (2013) pro/segue

jornal o basto

 

Hoje, 20 de Novembro de 2009, chegou-me às mãos o prestigiado jornal O BASTO com uma notícia publicada sobre um cartaz que faz poluição visual na Praça da República.

Já me habitei ao “pluralismo e isenção” deste jornal e não me vou pronunciar nem mesmo questionar-me do porquê da publicação desta noticia do cartaz do Partido Socialista, porque sei que isso é poluição visual e já nada serve mesmo senão para isso, poluir. Nisso estou de acordo.

Não vou questionar-me porque havendo outros cartazes da coligação PSD/CDS_PP que ainda fazem poluição no Arco de Baúlhe colocados em pontos estratégicos idênticos ao referido no jornal, não são também referidos nesse jornal… veja-se nas fotos tiradas hoje dia 20, um cartaz colocado em frente à igreja de S. Martinho para que o povo ao sair daquele local de culto, depois de venerar a Deus e a todos os Santos, possam também venerar o PSD/CDS_PP. e as “caras larocas” do cartaz; Veja outro colocado noutro ponto fulcral da vila, junto ao museu Ferroviário (Museu das Terras de Basto). Já não bastava os “caixões” gigantes colocados na linha a fazer poluição visual?

Não vou questionar-me nem pronunciar-me se realmente já passou mês e meio tendo as eleições sido realizadas a 11 de Outubro e a foto tirada, segundo dizem, a 16 de Novembro.

Na verdade, como ainda vivemos num Estado de Direito Democrático, e ainda me assiste como cidadão desta terra, o direito à indignação, queiram V. Exas serem mais isentos e plurais nas palavras e, não queiram demonstrar tanta clarividência partidária. O povo tem olhos para ver e cabeça para pensar.

E a campanha eleitoral prossegue, aguarda-se cenas dos próximos capítulos.

cartazes

"Um ARCO DE ESPERANÇA" - como a esperança é a última a morrer, os cartazes fazem juz ao slogan

cartazes 2

Esta imagem mostra o impacto visual que os ditos caixões gigantes e o cartaz, proporcionam ao povinho junto do Museu das Terras de Basto.

1 comentário:

A.Meirelles disse...

Talvez os repórteres desse jornal não vissem esses cartazes,se não,não duvido que também ilustrassem no jornal esse "lixo".