sábado, 3 de maio de 2008

O REPÓRTER AMADOR COMUNICA

Nasceu mais um blog em Cabeceiras para logo ser reprimido e censurado, já existem vozes difamatórias e provocadoras dos direitos de liberdade de expressão, penso que por parte daqueles que dizem que em Cabeceiras de Basto está instalado um clima de crispação, radicalização e conflitualidade permanente, mas desta feita por quem não gosta de ouvir oposição, como é o caso deste blog que parece que não condiz com as ideias de quem o lê e se começa a preocupar com uma voz que nasce do nada.

Este blog nasceu única e simplesmente para expressar ideias pessoais e factos que são presenciados no meu dia a dia e transmitir, a quem me quiser ouvir, a minha visão das coisas, penso que deveriam ouvir as pessoas e assimilar o que estas pensam e tirar partido do que estas dizem de melhor…

Não pertenço a nenhum partido político nem sou encomenda de ninguém, sou uma pessoa que gosta de dar contributo de ideias.

Este blog existe para expor uma mente que está cheia daquilo que vê e ouve já há muito tempo, não olhando a quem, só não erra quem não faz absolutamente nada e está quieto no seu cantinho, ninguém se julgue perfeito, pois não existe ninguém com essas qualidades todas, Jesus foi crucificado e era o mais perfeito, mesmo assim, tinha muita gente que o odiava mesmo apregoando o bem.

Quando jovem não dava a devida importância ao que ía acontecendo à minha volta (pensava noutras coisas próprias da juventude), cresci e a minha responsabilidade social também cresceu, daí ouvir-se a minha voz há muito tempo discreta, agora começa a ouvir-se e já querem calar… agora sim, estou a acordar para a realidade que se vive em Cabeceiras… infelizmente!
Não me identifico (nome e morada) por razões que estão bem evidentes e porque tenho experiência, qb, de vida.
______________________________________________________________


APONTO AQUI ALGUMAS MENSAGENS INTIMIDATÓRIAS QUE RECEBI NESTE BLOG, QUE EXISTINDO HÁ TÃO POUCO TEMPO, JÁ É UM ALVO A ABATER PARA QUE EU ME CALE!

- COMENTÁRIOS ESSES QUE NADA TEM A VER COM O POST QUE É PUBLICADO!

Anónimo deixou um novo comentário na sua mensagem "Recriação da lavoura tradicional":

Anónimo disse...
nem venho por mal nem por bem, venho porque me apetece rir...e já estou a ver nas proximas eleições a cdu coligada com PS e o Barreto de braço dado com o Terrivel... bonito!


Anónimo deixou um novo comentário na sua mensagem "Recriação da lavoura tradicional":
Anónimo disse...

Os dois metidos num jugo??



Publicada por Anónimo em Repórter Amador a 2 de Maio de 2008 21:02
Anónimo disse...

Esta gente está muito preocupada com a ecologia, deve ser por isso que ninguem se pode aproximar do aterro sanitário de codeçoso com uma máquina fotográfica que vem logo gente atrás. Porque será?

Repórter Amador, se queres ter problemas na vida e fugir para Espanha, começa a fazer perguntas em Cabeceiras e Celorico.

Depois não digas que não foste avisado!

1 de Maio de 2008 17:10


Anónimo disse...

Então jovem, e você comece a fazer perguntas em Cabeceiras e ponha-se a pau, o Barreto não brinca em serviço!

2 de Maio de 2008 3:11


Anónimo disse...
Eu acho que o aeroporto da Ota ou Alcochete devia ser feito em Cabeceiras de Basto, deitar tudo abaixo e fazer o aeroporto, assim podiam aterrar milhares de turistas e alguns desses, uns dois ou três milhões, até lá podiam aterrar nos seus próprios aviões!
Sr. Repórter, desculpe-me a indiscrição, o senhor é deste mundo ou é mais uma encomenda do Barreto?
Não tarda nada fecha os comentários do seu blogue e depois até fecha mesmo o blogue. Vai uma aposta?

MF
2 de Maio de 2008 17:21
__________________________________________________________________

PARA QUEM NÃO TENHA CONHECIMENTO DOS DIREITOS DE LIBERDADES DE EXPRESSÃO, DEIXO AQUI UM AVIVAR DE MEMÓRIA.


Liberdade de expressão é o direito de manifestar opiniões livremente. É um conceito basilar nas democracias modernas nas quais a censura não tem respaldo moral.

O discurso livre é também apoiado pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, especificamente no seu artigo 19, e pelo artigo 10 da Convenção Europeia dos Direitos Humanos, embora esse direito não seja exercido em vários países e, em geral, não seja ilimitado.

Os governos podem, sob a égide das Organização das Nações Unidas e dos países que dela fazem parte, limitar formas particulares de expressão, tais como aquelas que promovam o incitamento ao ódio racial, nacional ou religioso ou ainda o apelo à violência contra um indivíduo ou uma comunidade (o que coloca em contradição de legitimidade o próprio conceito desta, visto que não existe liberdade sem a plenitude das livres ideias; o direito mais básico de um ser humano é o de gostar ou não de algo em específico, e algo tão instintivo não pode ser sequer oprimido pelo estado antinatural de coisas; a censura parcial e a censura plena são partes de um mesmo todo; duas faces de uma mesma moeda neuropressoróide - facto).

Segundo a legislação internacional, as limitações ao discurso livre devem atender a três condições: ser baseadas na Lei, perseguir um objectivo reconhecido como legítimo e ser necessárias à realização desse objectivo.

Dentre os objectivos considerados legítimos está a protecção dos direitos e da integridade moral de outros (protecção contra a difamação, calúnia ou injúria); a protecção da ordem pública, da segurança nacional, da saúde e do bem comum.

14 comentários:

Eduardo disse...

Estamos de acordo meu caro Repórter Amador. Tudo o que o meu caro repóter enunciou está correcto e eu até estou de acordo. No entanto deixe-me dizer-lhe que o seu blog, a partir do momento em que impõe um moderador, que é V. Ex.cia, que para além de não se identificar decide o que deve ser publicado ou não, está a limitar e a condicionar a liberdade de opinião. Isso não acontece com os outros blogs. Quer o Vítor, quer o marco ou mesmo o Ilídio Santos, permitem todo o tipo de comentários. Eu sei que isso é um risco e por vezes há verdadeiras e inaceitáveis ofensas aos autores dos blogs. Mas das duas uma: Ou aceitamos isso ou então sujeitamo-nos às críticas. Eu sinceramente ainda não consegui conotá-lo com ninguém, nem considero que alguns dos comentários que reproduziu neste post, sejam dirigidos a V. Ex.cia. nem quero acreditar que V. Ex.cia esteja ao serviço de qualquer partido ou facção, seja da maioria ou da oposição. É que se assim for, o seu blog terá o mesmo destino do Cabeceiras sem censura, que desapareceu como apareceu, ou seja eclipsou-se por falta de interesse. Se eu verificar que V. Ex.cia está a fazer um frete alguém uma certeza pode ter. Nunca mais comentarei ou sequer entrarei aqui. Abraço

José Duarte disse...

Caro Reporter,eu como blogger de Cabeceiras de Basto, fico muito triste por verificar que há pessoas que se empenham avidamente em restringir um direito á partida irrevogável:a liberdade.
É bom que avive a memória dessas pessoas quanto ás legislações que protegem este direito.
Eu já tive de "aconselhar" uma pessoa a dar uma olhadela ao artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Obstante a isto não posso deixar de concordar com o caro Eduardo, quando a limitar o que deve ser publicado, ainda que isso seja um tremendo risco.
Um abraço
força para o blog, continue.

ferreira disse...

Caro reporter amador, à mulher de césar não basta ser séria, também tem de parece-lo...o blogge está bem pensado, desde que, expresse a pura liberdade de expressão, passo a redundância, contudo, o seu pensamento de visita denota desde logo, algo estranho "Se vens por bem és bem vindo!
Se vens por mal pensa duas vezes!", tipo ameaçador... e o facto de se esconder atrás de um anonimato, também não cheira muito bem, e já agora deixe que eu lhe diga uma frase que para mim é infalivel " Só Temos uma Primeira Vez para Criar uma Primeira Boa impressão"... foi pena , a sua entrada sectária , mas continue que está sempre a tempo de corregir e tornar este blogge um verdadeiro espaço de liberdade e desprendido de sectarismo partidário como tem dado a entender...

Anónimo disse...

Caro Repórter

Ainda agora começou e já está a encontrar maneira de se justificar por causa dos ataques intimidatórios de que se diz vítima. Sinceramente, eu não o percebo.
O Repórter diz que os comentários nada têm a ver com os seus posts, porque será que eu não tenho essa percepção?
Será por eu ser um Cabeceirense que partiu para outra terra em busca de um futuro? Não tenho culpa se outros não têm a coragem de fazer o mesmo.
Ao menos, que tivessem a coragem de falar e não calar perante a democrarcia que vos governa, a vós quantos vos acobardastes.
O amigo Repórter deve ser testemunha local da forma democrática como o senhor presidente Barreto exerce a sua política do medo e da intimidação ou não se lembra do que aconteceu nas últimas eleições presidenciais? O seu presidente, que é também presidente da Distrital do PS ameaou com todas as letras os filiados no PS que apoiassem outros candidatos que não o oficial. E sendo aquela uma eleição livre, nenhum PS de Braga poderia apoiar o Manuel Alegre (que também é militante, mas arejado, do PS). Você viu o Barreto vociferar ou não lê jornais?
Podia ao menos começar a ler blogues e andar informado sobre as coisas da terra.
Ou isso, ou o Repórter já se encomendou.

Passar bem

MF

Anónimo disse...

Repórter Amigo,

Se não acreditas no que te dizem, visita o site da câmara http://www.cm-cabeceiras-basto.pt/1133.
Eles dizem que "Este Fórum não se encontra em funcionamento. Está disponível para consulta"
Mas, se a sua mensagem for agradável, pode ser publicada (mesmo que o Forum não esteja em funcionamento):"ntre na discussão escolhendo uma mensagem ou preenchendo o formulário abaixo para iniciar um novo tema."
Fantástico, não é? O forum está fechado mas pode participar, tem é que ser com jeitinho. Ou isto é fascismo ou eu ando a ler coisas e a interpretá-las muito mal.
Censuram-se a si próprios!
Ou isso ou não gosta que o povo diga e faça ouvir o que lhe vai na alma.
De que lado está o Repórter?

MF

Anónimo disse...

Se vens por bem és bem vindo!
Se vens por mal pensa duas vezes!

Aqui está a verdadeira defesa da liberdade de expressão. Repórter, estás a candidatar-me a alguma coisa em Cabeceiras ou já tens luz verde e lápis azul?

Repórter Amador disse...

Caros amigos,
Espero clarificar todas as vossas dúvidas.

Começo por dizer que comecei por ler alguns blogs e vi comentários que não os faço a ninguém mas que também não o desejo para mim, daí eu colocar estas frases que vêem quando comentam.

(Se vens por bem és bem vindo!)
(Se vens por mal pensa duas vezes!)

Isto só para sensibilizar os leitores, longe de pretender intimidar, só peço nessas frases que pensem duas vezes antes de tratarem mal a pessoa que tem um blog aberto à liberdade de expressão, sim à liberdade de expressão, porque senão desde o principio não estaria aberto a toda a gente, mas que pelos vistos não resultou e como se não bastasse essas frases agora ainda servem como arremesso contra mim.


Não gosto de protagonismo pois se gostasse identificar-me-ia e não estou minimamente ligado à política nem vivo da política.

Servir-se deste blog para dirigir comentários insultuosos a qualquer pessoa que seja, não o posso permitir, senão estaria a pactuar com eles.


Sabe-se que existe imprensa onde se pode comentar livremente mas os comentários são analisados antes de ser publicados, porquê? Como se vê em muitos fóruns, e até mesmo em chat da Internet, conversas obscenas, maldizeres, etc., que nada dignificam esses locais onde isso é publicado, e torna-se num local onde não há respeito.

Que fique bem claro que todos temos o direito de simpatizarmos com alguém, seja com um clube, com um partido politico, enfim, sem que sejamos pressionados a isso. Mas o que se vê? Como por exemplo hoje, adeptos de um clube foram apedrejados dentro do autocarro, com as suas crianças presentes, por adeptos vimaranenses, porquê? só porque gostam de outro clube?

Caros amigos, sou um leitor assíduo da imprensa local e de nada mais estou a par, do que dizem da câmara, não é da minha competência resolver os problemas que porventura dizem que existem.

Na imprensa local (O Basto) vejo-a como um cidadão autónomo, analiso-a e o que vejo? - um jornal onde se vê criticas, fundadas ou não, e nem uma noticia positiva em relação ao que a câmara faz de bom, é neles que obtenho a única informação que disponho sobre a vida politica local.

Acho que se colocassem no jornal alguma coisa positiva que a câmara faz passava mais desapercebido, assim as pessoas como eu pensam que não é um jornal justo.

Depois disto, fico com a percepção que os que vivem no meio da política não tem a vida nada fácil.

Eduardo disse...

Caro Repóter: V. Excia com certeza não tem lido "O Basto", porque senão chegaria à conclusão que nesse mesmo períódico tê aparecido várias notícias dando eco de iniciativas e obras da Câmara. Não sei o que V. Ex.cia tem contra este jornal, ou especificamente contra alguém da redacção do Jornal, mas sinceramente vejo alguma hostilidade contra este periódico, quando o senhor refere nesta peça, que provavelmente os anónimos e outros que tais que criticam os seus posts, são e isto sãop palavras suas "vozes difamatórias e provocadoras dos direitos da liberdade de expressão, penso que por parte daqueles que dizem que em Cabeceiras de Basto está instalado um clima de crispação, radicalização e conflitualidade permanente". Ora o que me leva a pensar desta forma ( e não se venha defender que isto é dito no geral), toda a gente em cabeceiras que essas palavras são parte integrante de um Editorial assinado pelo Editor do referido Jornal e que foi publicado no último número. Quero-lhe dizer que não acredito que quem critica V. Ex.cia seja alguém ligado ao referido Jornal e nem estou a ver o referido editor, que é pessoa educada, a assinar posts anónimos como os que eu tenho visto. Pelo que sei, a pessoa em causa gosta de debater os assuntos de uma forma elevada e responsável. Penso por isso, que V. Ex.cia deve rectificar o tiro, pois fica-lhe muito mal apontar o dedo, sem o mínimo de fundamento. Mas adiante. Sobre as críticas à Câmara e de não aparecerem notícias positivas sobre o que se vai fazendo, com certeza o senhor anda distraído. Aconselho-o a ler, a edição de Março do referido jornal, onde se alude ao lançamento em concurso público do Centro escolar de refojos, com chamada à primeira página e cuja notícia me parece a mim, que elogia a atitude da Câmara expressando que este equipamento bem valorizar o parque escolar concelhio. Aconselho-o também a ler a edição de Dezembro de 2007, onde se refere a obra de revitalização da Rua do Arco da responsabilidade da Câmara, a Piscina Municipal de Arco de baúlhe e muitas outras iniciativas da Empresa Emunibasto e da própria bilbioteca do Arco que o referido jornal não tem deixado de salientar. Para já não falar da inauguração do pavilhão Gimnodesportivo de cavez em 2006. Por tudo isto, parece-me que o caro repórter anda distraído e só lê o que lhe interessa. Eu poderia fazer-lhe uma pergunta ao contrário. Perguntar-lhe por exemplo, porque é que o jornal da concorrência, também só elogia, elogia, elogia o trabalho autárquico e a figura do edil, que chega a aparecer às vezes em 17 fotografias, no referido jornal. Mas para si, isso é normal, pois o senhor com isso já não se incomoda. Dizer-lhe por último, que a linha editorial do jornal "O Basto" é assumida, quer o senhor goste, quer não goste. O referido jornal não está para promover a imagem do presidente da câmara, mas para informar os seus leitores de uma forma crítica mas responsável, o que se vai passando em Cabeceiras. E Olhe, quanto a liberdade e a pluralidade, há colaboradores de todos os quadrantes políticos e que exprimem opiniões diferentes sobre os mesmos assuntos. Se não acredita leia os últimos artigos de Paulo Pinto e Ilídio dos Santos sobre as recentes mudanças na Educação. E penso que é desta forma que se deve fazer jornalismo. Criticando o que está mal e valorizando o que deve ser valorizado. Só desta forma a imprensa local consegue estar à altura dos seus leitores. e só lhe estou a responder, porque V. Ex.cia focou o Jornal "O Basto" como estando por detrás de uma campanha difamatória contra V. Ex.cia. Quanto ao Jornal e aos seus colaboradores, senhor repórter, pode dormir descansado, pois aqui ninguém o incomodará mais. Nem eu! Fique bem.

Eduardo disse...

Já agora, a propósito de pluralidade, liberdade na informação e direito a informar, devo informá-lo caso não saiba, que a Câmara Municipal não manda desde o nascimento do Jornal "O Basto", em janeiro de 2005" qualquer comunicado seu para o fax da redacção do referido jornal, apesar de no seu início o jornal ter solicitado a todas as autarquias inclusive à de cabeceiras o envio de informação. Mas mesmo assim, e porque os responsáveis do jornal acham que os leitores têm o direito a ser informados, muitas notícias da Câmara têm sido retiradas e tratadas e publicadas, através do site do município, que é o local onde quem trabalha no jornal "O basto", pode ainda retirar alguma informação sobre o que se vai passando. Portanto, se mais informação camarária não é veiculada no Jornal "O Basto", deve V. Ex.cia inquirir o presidente da Câmara porque é que não envia informação para o referido periódico e envia para outros. E já agora, porque penso que o conhece bem, porque relata com bastante realismo iniciativas camarárias no seu blogue, pergunte-lhe também porque é que os Editais Camarários e Convocatórias da Assembleia Municipal, são sempre enviados para o Jornal "Ecos de Basto", contrariando e violando a lei que refere, que os editais e convocatórias devem ser enviados pelo menos para dois jornais locais. "O basto" já existe desde janeiro 2005 e até hoje nunca recebemos qualquer pedido de publicação de edital ou convocatória. Mas também, os responsáveis pelo Jornal nunca se queixaram . Sabe porquê? Porque sobrevivem e fazem jornalismo desde o primeiro número sem qualquer centavo da autarquia. O senhor como democrata que é, não acredito, que sabendo do que lhe referi agora, mesmo assim concorde com estas atitudes da autarquia relativamente ao jornal. Ou será que concorda? Passsar bem.

Repórter Amador disse...

Caro Eduardo,

de tudo o que me disse focou somente o jornal, fiquei sem saber se no restante texto que escrevi subscreve o que eu disse.
digo-lhe por minha honra que nada tenho contra o jornal e muito menos contra as pessoas que estão ligadas a ele, até porque compro esse jornal ajudando-o a sobreviver.
Sobre o que me diz da câmara, se assim é condeno plenamente.
Pelas suas palavras penso que seja uma pessoa ligada a esse jornal, por isso acho essa informação bastante revelante no que toca alguns aspectos e um deles é que demonstra um défice de dialogo e de um clima saudável, prejudicando ambas as partes sobrando ainda para os cidadãos.
Sendo assim só me resta deixar um apelo, a ambas as partes, ao dialogo e cooperação.

sem mais,
--
um abraço

Anónimo disse...

Senhores, é normal um jornal da oposição fazer oposição, e também começar a fazer uma pré pré campanha.
Acontece aqui em Cabeceiras e em todo o lado, é assim na democracia, mas também ficava mal “o basto” publicar só as coisas de que acha mal, é quase inevitável publicar o que se” faz”de bem.
Os jornais são um meio de propaganda muito fortes, só não compreendo porquê “o basto “ nasceu só em 2005.
Decerto só mudou de nome…
Eu sou também assinante dos 2 e às vezes rio-me com tanto cinismo.

andré . A disse...

Caro anónimo, quando existe censura no "Ecos de Basto" diga-me: se não nascesse o Basto onde é que as pessoas poderiam expressar o seu ponto de vista? teriam de criar um órgão de comunicação... em 2005 o jornal foi reactivado porque este jornal já tem mais de 20 anos... parabéns a que teve a coragem de o reactivar...quato ao tipo de jornalismo ao menos fala de toda a região e sobre cabeceiras também faz falta haver contraditório apesar de eu achar o Jornal o basto pouco agressivo ás vezes até são tótós em poupar tanto as tropelias que cá se fazem...

Zé de Braga disse...

Caro Repórter amador:
Ditadores não é só em Cabeceiras, também temos dessa estirpe cá por Braga. Já lá vão 32 anos....
Afinal, as perseguições da pessoas não são feitas pelos maus da fita, os comunistas....Não são feitas de foice e martelo, mas sim com rosas (com espinhos envenenados, claro).
Denuncie, questione, ponha esses caciques com os cabelos no ar, goze com eles, seja irreverente.
Parabéns, coragem e um abraço.
Zé de Braga

PS: Não admira que Amanhã o JB envie este comentário ao MM, para averiguar da sua origem...

O anónimo com insónias! disse...

pois, para o anónimo das 14.46 "O Basto" é muito generoso, por dizer também o que se faz de bem. Ainda bem, pois demonstra que os do jornal n são sectários. Só acham abominável uma situação: ditadura e arrogância quanto baste, ou seja, 24 de Abril de 1974. Que é o que se vive em cabeceiras há 14 longos anos. Mas ao contrário, ou seja, só dizer bem do nosso paraíso terrestre ( Cabeceiras) onde n há desemprego nem emigração, só fartura, isso é que é o recomendável. Vou já a correr tornar-me assinante do jornal da nossa notável e ilustre escritora!!!!! Parabéns à senhora, embora haja 99% de probabilidades de ser o marido que escreve. Mas isso não lhe tira o mérito!!!! Parabéns D. Fernanda!