quinta-feira, 1 de maio de 2008

Um exemplo a seguir

Quantas donas de casa de Cabeceiras de Basto, na hora de deitar o óleo de fritar usado fora, pensar:

– agora onde vou deitar isto?

Pois bem, já existe solução viável para isso, basta que para isso haja vontade, não só por parte dos governantes, mas também por parte daqueles que o deitam fora, como é o caso do lixo, ou melhor Ecoponto, que existindo espalhados por todo o concelho a maioria das pessoas continua a misturar todo o lixo doméstico e não se dão ao trabalho de o separar.

Os Ecopontos existem e não são nada baratos, mas o povo não lhe dá a devida utilização, continua-se a ver, por exemplo nas zonas de comércio, os contentores do lixo inútil, sim aquele que não dá para reciclar, estar misturado com papel e vidro, onde isso poderia ser reciclado.

Pois é, dentro de dois meses arranca a BRAVAL, empresa de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, SA, do Cavado, Trata-se de uma empresa intermunicipal que produz Biodiesel através de óleos usados que vai ter capacidade para tratar 1.8 milhões de litros de óleo usado por ano, Actualmente estes óleos são deitados, na maioria das vezes, no saneamento público e reconverte-los em combustível é sem sombra de dúvida uma óptima solução.

Os óleos domésticos que poderão ser reconvertidos em Biodiesel são; Azeite, Soja, Girassol, Amendoim, Milho e Algodão, assim como também de gorduras animal como é o caso da manteiga.

Há Concelhos vizinhos que já adoptaram por esta medida, são eles, Vieira do Minho e Póvoa de Lanhoso e estão a ser distribuídos “oleões” pela população para aí depositar os óleos usados para posterior recolha.

Um exemplo a seguir e Cabeceiras não vai certamente ficar para trás, penso eu!

O ambiente agradece!

8 comentários:

Anónimo disse...

Esta gente está muito preocupada com a ecologia, deve ser por isso que ninguem se pode aproximar do aterro sanitário de codeçoso com uma máquina fotográfica que vem logo gente atrás. Porque será?
Repórter Amador, se queres ter problemas na vida e fugir para Espanha, começa a fazer perguntas em Cabeceiras e Celorico.

Depois não digas que não foste avisado!

Repórter Amador disse...

É certo que por vezes se diz coisas que certas pessoas não gostem mas não estou aqui para ferir ninguém somente comento uma visão e factos... sei bem que assim é por parte de quem não gosta de certas coisas, mas, mais força dá para gritar bem alto para se ouvir a nossa voz, a vida faz-se de lutas, seja pela sobrevivencia ou outra coisa qualquer o que é preciso é saber ouvir o próximo com respeito.

Desculpe mas eu às pessoas que não conheço e que não tenho confiança, trato-as sempre por você. por uma questão de respeito... e o dialogo começa logo por aí- por respeito ao próximo e saber ouvir é um dom, pois se assim não for não há verdadeiro dialogo.
sem mais, um abraço.

Anónimo disse...

Então jovem, e você comece a fazer perguntas em Cabeceiras e ponha-se a pau, o Barreto não brinca em serviço!

Greenland disse...

Bem, não posso deixar passar esta forma de intimidação pois quem lê é com isso que fica a pensar. Em resposta ao "anonimo" "Nao diga que não o avisei!!! O barreto não brinca!!!!", exilio (devias estar a ser ironico espero eu). Mas que comentário é esse? Estamos aqui para debater ideias crediveis e que em tudo possam melhorar o concelho de Cabeceiras de Basto.

Anónimo a tua opinião também conta, mas não cais na libertinagem da expressão..


Ecologia??? Ecologia é a ciencia que estuda a interação dos seres vivos com o meio ambiente, nada tem haver com o que referes no teu comentário (anonimo).

Aqui a questão trata-se de AMBIENTE. Já por isso é que existem ambientalistas e ecologicos.

Reporter amador, boa iniciativa de dares a conhecer pelo teu blogue esta nova actividade da Braval. Tive a oportunidade de ver os novos equipamentos adquiridos pela Braval, para o efeito. É de louvar essa iniciativa. E espero que o nosso Municipio se associe pois tomos nós ganha-mos com isso.

Vamos dar um passo em frente e não ter receio de questionar o que tem de ser quetionado.

Até breve.

Repórter Amador disse...

Sr. anónimo só tenho uma coisa para lhe dizer;
O seu comentário não merece sequer uma resposta digna,
sem mais...

Repórter Amador disse...

Sr. Greenland agradeço o seu comentário e o seu apoio vejo que é uma pessoa inteligente e respeitador dos valores essenciais.
sem mais
--
Um abraço

Charlene disse...

Já tinha conhecimento do tratamento de óleos usados mas nunca vi os "oleões",nem mesmo em Braga.É uma boa iniciativa, que poderia ser adoptada em Cabeceiras mas penso,infelizmente, que as pessoas não estão devidamente sensibilizadas para a reciclagem.

R.Gomes disse...

A separação de lixo, pelo menos a nivel nacional está com uma boa adesão, penso que na ordem dos 70%. O pior e o lixo espalhado pelas bermas, por pessoas que têm "preguiça" de guardar e deitar num contentor. E uma das maiores podridões da nossa sociedade.